domingo, outubro 15, 2006

O Nobel esquecido

O que têm em comum Ibsen, Joseph Conrad, Henry James, Aldous Huxley, Joyce, Rilke, Proust, Hermann Broch, Virginia Woolf, Cesare Pavese, Céline, George Orwell, Ezra Pound, Brecht, Robert Musil, Graham Greene, Nabokov, Ionesco, Yourcenar, Marguerite Duras, Italo Calvino, Umberto Eco, Kundera e Salman Rushdie?

A Academia Sueca detém um inigualável recorde de equívocos e injustiças.

Permitam-me sublinhar um esquecimento em particular: é absurdo que o maior escritor do século XX, Jorge Luis Borges, nunca tenha vencido o Nobel da Literatura.

3 Comments:

Anonymous André, o campos said...

Porquê parar aí?
Kafka, Pessoa, Freud, Wittgenstein, Arendt, Tolstoi, Chekov, Foucault, Lévi-Strauss, Jung, Derrida, Gorki, Weber, Giddens, Heidegger, Roth, Levi... Sei lá!

15/10/06 12:28  
Blogger Lugones said...

Concordo em absoluto contigo, Zé. O século XX foi "de Borges". Pode sempre apontar-se nomes injustamente esquecidos pela Academia Sueca, mas o de Borges é por demais evidente. Abraço.

16/10/06 01:06  
Blogger magnuspetrus said...

Mas desde quando é que Nobel significa qualidade? Desde que comecei a ler que me pergunto qual a validade do Nobel, para além da parte monetária.
Seja como for e apesar da minha dose de desilusão anual, todos os anos acalento aquele nervosinho miúdo de saber quem será o próximo "nobeliárquico"

17/10/06 10:34  

Enviar um comentário

<< Home