quarta-feira, janeiro 30, 2008

Florida

Mais uma notável vitória para McCain (36%); mais um frustrante segundo lugar para Romney (31). Conquistando todos os delegados do Estado, McCain torna-se agora o líder no campo Republicano e parte como favorito para a Super Terça-Feira. Sendo próximo dos Democratas em temas sociais e económicos, McCain é odiado pela base conservadora do Partido Republicano. Em 2000, perdeu para Bush e tem sido muito crítico desta Administração (com excepção à Guerra do Iraque, que apoia). No fim de Janeiro, é o candidato melhor posicionado para conquistar a nomeação Republicana. A política tem destas ironias.

Huckabee ficou-se pelos 13% e a sua campanha está ferida de morte. Giuliani obteve um resultado patético (15%) e perdeu a corrida. Deverá desistir nos próximos dias, para se dedicar a reflectir na estratégia absurda que adoptou. Romney já investiu milhões de dólares na sua campanha, mas não consegue descolar nas sondagens em Estados fundamentais como a Califórnia e Nova Iorque. Precisa de novo fôlego durante os próximos dias, ou arrisca-se a perder definitivamente para McCain.

Entre os Democratas, a votação não interessava para as contas finais, mas Hillary Clinton aproveitou a ocasião para fazer uma figura ridícula: apresentou-se no Estado cantando vitória (que realmente obteve), apesar de todos os candidatos se terem comprometido a não fazer campanha nem a elaborar apreciações políticas dos resultados. Clinton não só quebrou esta última regra (descreveu os resultados como “um voto de confiança”), como pediu ainda que o Partido permitisse que os votos fossem considerados para a nomeação. Se isto não é um sinal de desespero, parece.

2 Comments:

Anonymous Veliberalino said...

McCain é o candidato mormom?

30/1/08 19:04  
Blogger José Gomes André said...

Não, o candidato mórmon é Mitt Romney, que está neste momento em segundo lugar na luta Republicana (e por lá deve ficar).

30/1/08 21:13  

Enviar um comentário

<< Home