segunda-feira, maio 26, 2008

A irresponsabilidade como ideologia

Agora que o Ministério da Saúde decidiu começar de monitorizar as efectivas horas de serviço das pessoas que trabalham nos hospitais portugueses, acabando com aquela prática engraçada de se assinar o livro de ponto das 9h às 17h, e sair às 11h, eis que o engenho luso dá mais um ar da sua graça:

Diz-me fonte segura (e quem me conhece certamente adivinhará quem seja) que os novos livros de ponto são maquinetas electrónicas leitoras de impressões digitais, e que, pasme-se, há já empresas farmacêuticas apostando num novo utensílio de propaganda médica - moldes em silicone dos dedos dos sujeitos. E, como é óbvio, há muita gente ávida em obter tal coisa.

Não há que ter orgulho na genialidade da transgressão dos nossos compatriotas?

5 Comments:

Blogger sofia said...

estou chocada...
verdadeiramente.

26/5/08 23:12  
Blogger Miguel said...

Portugal e seus tugas no seu melhor.. como só se liga agora à selecção nacional em que temos de gramar com pelo menos 20 minutos de telejornal em que nos descrevem o dia dos jogadores com grande detalhe, que coitados!.. só têm uma vida difícil (700€ de diária no hotel.. uf, pobrezinhos..), passam este tipo notícias em claro...

27/5/08 02:53  
Blogger mdsol said...

disgusting! blhac!
:)

27/5/08 20:59  
Blogger nelio said...

basta fazer uma busca na net para aprender tudo sobre como falsificar os controladores biométricos. e não, não são métodos inventados pelos portugueses.

28/5/08 15:33  
Anonymous Vânia said...

A minha alma está parva!!!

3/6/08 00:58  

Enviar um comentário

<< Home